Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Cinque Terre: Paradiso al Mare

Cinque Terre é o nome dado à um conjunto de cinco comunas no litoral da Itália. Elas ficam localizadas dentro do Parque Nacional de Cinque Terre e em 1997 foram declaradas Patrimônio da Humanidade pela UNESCO.
Cinque Terre
Cinque Terre

Conhecendo Cinque Terre

São vilarejos pitorescos, tipicamente italianos, cujas construções coloridas se amontoam na costa. Embora a maioria das pessoas indique de três a cinco dias para conhecer Cinque Terre, eu optei por passar apenas um dia lá. Portanto, acredito que seja suficiente para quem deseja vivenciar bons momentos a beira mar, com boa gastronomia, ótimos vinhos e paisagens incríveis para os amantes de fotografia (e da vida).

As comunas são: Monterosso Al Mare, Vernazza, Corniglia, Manarola e Riomaggiore. A maioria das pessoas se hospeda em La Spezia, que é a cidade mais próxima das comunas, e começa o dia por Riomaggiore. A minha dica é: se você estiver vindo do Norte da Itália, comece por Monterosso al Mare, e se você estiver vindo do Sul da Itália, comece por Riomaggiore.

Moving around Cinque Terre

A melhor maneira para se locomover entre as comunas é de trem, que é super lotado, quente e muitas vezes atrasa. Mesmo assim, vale a pena. O bilhete é barato, dependendo da época do ano passa de 15 em 15 minutos, e a duração da viagem entre uma comuna e outra é de aproximadamente 4 minutos. É possível comprar os bilhetes nos totens automáticos e nas bilheterias, mas antes de entrar no trem não se esqueça de validar o bilhete nas pequenas máquinas que dizem “convalida il tuo biglietto / validate your ticket”.

Existe um percurso para ser feito a pé que liga as comunas, chamado Via Dell’Amore, porém eu não indico para o passeio de um dia.

Além disso, dependendo do clima é possível se locomover de barco, com saídas de La Spezia, Lerici, Porto Venere, entre outros lugares.

o que levar

No meu trajeto, comecei por Riomaggiore. Visitei logo no início do Verão, que é uma época boa pois o calor ainda não é tão intenso. Ao descer do trem, acompanhei as placas que direcionam os turistas ao centro. Os mapas turísticos são pagos, portanto optei por utilizar apenas o Google Maps para me localizar e checar os horários dos trens.

A minha dica do que levar e vestir é: câmera fotográfica, celular, carregador de celular portátil, número de telefone do seu seguro de viagem, óculos de sol, chapéu ou boné, roupas leves e calçado confortável, de preferência com sola antiderrapante. Passe filtro solar antes de ir, para não precisar carregar na bolsa.

Também é interessante levar dinheiro em espécie, uma vez que os italianos não gostam de passar pequenos valores no cartão de crédito. Não levei roupa de banho e toalha pois não tive tempo de entrar no mar, mas se você achar que consegue encaixar no seu roteiro, fica a seu critério.

Cinque Terre

as cinco terras - Cinque Terre

Riomaggiore fica situada num vale em frente ao mar. Sua praia é muito pequena e é colorida pelos diversos barcos de pesca que ficam atracados ao cais. Manarola é a comuna mais antiga de Cinque Terre, e também a minha favorita. É um vilarejo romântico, escolhido para muitos pedidos de casamento, com longas passarelas onde é possível fazer ótimas fotos. 

Corniglia fica no topo de uma montanha, a 100 metros acima do mar. É preciso subir muitos degraus a pé a partir da estação de trem, e apesar de ter uma bela vista para o mar, se a sua visita for de um dia (como a minha) eu sugiro que você passe reto por essa comuna. 

Vernazza é a comuna mais popular e querida entre os turistas, pois é a mais ampla, e é onde fica a Chiesa di Santa Margherita, com a vista mais sublime de Cinque Terre. Por fim, Monterosso al Mare é uma praia bastante extensa, com muitas opções de restaurantes, bares e lojas. É a comuna mais agitada de todas.

Manarola e Vernazza, na minha opinião, são as comunas mais interessantes. Por isso, na minha próxima viagem gerenciarei o meu tempo para aproveitá-las mais. O que fazer em Cinque Terre é muito simples: relaxar e comer. Passear pelas passarelas e pelas lojas é muito gostoso, mas o melhor a ser feito é aproveitar o vinho local, a comida fresca, o gelato artesanal italiano e passar um bom tempo olhando o mar e a paisagem.

mangia che te fa benne - Cinque Terre

Os melhores lugares para comer são: Nessun Dorma (antipasto e afins) e Il Porticciolo em Manarola. Lunch Box (lanches e sucos), Gelateria Vernazza (gelato), Belforte e Taverna Del Capitano (a menor fila de espera) em Vernazza. Da Eraldo (antipasto) em Monterosso al Mare.

Indico o roteiro de um dia pois foi o suficiente para mim. Dessa forma, parta para Cinque Terre o mais cedo possível para poder aproveitar bastante, e fique de olho no horário do trem da volta. Próximo das 18:00 é quando todos os turistas estão pegando os trens para irem embora, então é o horário mais conturbado e em que os trens costumam atrasar, por isso chegue na estação com antecedência.

In bocca al lupo e bon viaggio!

para você

Seleção feita pelo nosso concierge especialmente para você

Deixe um comentário

Posts relacionados

Cottagecore com caderno de receitas personalizado e cogumelos e flores
Arte
Adriana Drapala

Cottagecore: estilo, paixão e tendência décor

O desejo de fugirmos para uma paisagem rural onírica existe há muito tempo, os primeiros escritos atribuídos a esse estilo de escapismo são de Teócrito no século III a.C, em cada época demos a esse desejo de fuga diferentes nomes ‘Grandmacore’, ‘Goblincore’, ‘Fairycore’, ‘Farmcore’, ‘Bloomcore’ etc.

Leia mais »
Cabinet de Curiosites
Decor
Adriana Drapala

O legado dos Cabinets de Curiosités

Os cabinets de curiosités refletiam em toda a Europa a percepção do homem em relação ao mundo à sua volta nos séculos XVI e XVII, e o seu desejo em englobar todo o universo em um microcosmo particular.

Leia mais »
Arte
Adriana Drapala

O que escrever em um cartão comemorativo

Quem nunca deu aquele sorriso largo, se sentido especial, ao ser surpreendido com o carinho de um cartão? O cartão comemorativo surgiu por acaso, em um momento de total falta de tempo do pintor ilustrador e designer inglês John Calcott Horsley do século XIX, que era muito conhecido e requisitado pelas celebridades britânicas na época

Leia mais »