Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

O legado dos Cabinets de Curiosités

Os cabinets de curiosités refletiam em toda a Europa a percepção do homem em relação ao mundo à sua volta nos séculos XVI e XVII, e o seu desejo em englobar todo o universo em um microcosmo particular.
Cabinet de Curiosites

O legado dos Cabinet de Curiosités by Adriana Drapala – Blog Writer

OS CABINETS DE CURIOSITÉS

Um cômodo, ou um quarto era reservado para guardar e exibir qualquer coisa notável, monstruosa ou cheia de mistérios vindos da natureza, criada pelas mãos do homem, ou dominada por elas através da ciência.

Cada artefato definia o status social, o nível de conhecimento, e os interesses pessoais de seus donos, muito mais pelo seu significado do que pela sua utilidade, aliás se tinha uma, era a de entreter e deixar perplexos seletos convidados.

De tecidos, ourivesarias, porcelanas, fatos de plumas, ídolos, fetiches, exemplares da flora e da fauna, conchas, fósseis, pedaços de coral iridescente, relicários medievais aos jarros com espécimes bicéfalos conservados eram só alguns dos colecionáveis da época.

Cabinet de Curiosites
Cabinet de Curiosites

Coleções fabulosas restritas a uma minoria ganham o mundo - Cabinet de Curiosités

Os cabinets de curiosités foram um dos antecessores diretos dos museus, e instinto durante os séculos XVIII e XIX, transformando-se gradativamente em instituições oficiais, coleções privadas, antiquários, e claro, museus.

Como por exemplo, o gabinete “Musaeum Tradescantinum” comprado por Elias Ashmole membro da Royal Society, e adicionado em sua própria coleção, e mais tarde, doados à Universidade de Oxford originando o que é hoje, o museu Ashmolean.

Tudo que desperta o nebuloso, o fantástico, e o improvável, é eterno

O costume de colecionar objetos, empilhar fatos e lembranças, sejam históricos, naturais, exóticos ou científicos, e misturá-los com o que é nebuloso, fantástico, e improvável, continua presente em cada um de nós. 

Fazemos quando criamos a playlist das galáxias, quando adicionamos vídeos sensacionais aos preferidos, quando viajamos e voltamos com souvenires, ou garimpamos antiquários atrás daquela cadeira renascentista, e até mesmo quando, listamos pessoas notáveis em grupos privados.

Nos gabinetes de curiosidades do século XVI e XVII, as coleções eram organizadas em artificial, natural, exótico e científico, hoje poderíamos afirmar que algumas coleções ainda seguem essa classificação, e ainda acrescentar a de nossa geração, a digital.

Cabinet de Curiosites
Cabinet de Curiosites

para você

Seleção feita pelo nosso concierge especialmente para você

Deixe um comentário

Posts relacionados

Cottagecore com caderno de receitas personalizado e cogumelos e flores
Arte
Adriana Drapala

Cottagecore: estilo, paixão e tendência décor

O desejo de fugirmos para uma paisagem rural onírica existe há muito tempo, os primeiros escritos atribuídos a esse estilo de escapismo são de Teócrito no século III a.C, em cada época demos a esse desejo de fuga diferentes nomes ‘Grandmacore’, ‘Goblincore’, ‘Fairycore’, ‘Farmcore’, ‘Bloomcore’ etc.

Leia mais »
Cabinet de Curiosites
Decor
Adriana Drapala

O legado dos Cabinets de Curiosités

Os cabinets de curiosités refletiam em toda a Europa a percepção do homem em relação ao mundo à sua volta nos séculos XVI e XVII, e o seu desejo em englobar todo o universo em um microcosmo particular.

Leia mais »
Arte
Adriana Drapala

O que escrever em um cartão comemorativo

Quem nunca deu aquele sorriso largo, se sentido especial, ao ser surpreendido com o carinho de um cartão? O cartão comemorativo surgiu por acaso, em um momento de total falta de tempo do pintor ilustrador e designer inglês John Calcott Horsley do século XIX, que era muito conhecido e requisitado pelas celebridades britânicas na época

Leia mais »